sábado, 18 de julho de 2015

Apresentação da Colecção Poderosos Heróis Marvel

É já na próxima quinta-feira, 23 de Julho, que começa a 4º colecção do Público e da Levoir dedicada à Marvel. Como de costume, aqui vos deixarei, na véspera da saída de cada livro, o texto que escrevi sobre ele para o jornal Público. Mas antes disso, aqui fica o destacável de 4 páginas de apresentação da colecção, que vai ser distribuído hoje com o  jornal de sábado e será redistribuído na próxima terça-feira.

PODER E RESPONSABILIDADE

With great power comes great responsibility”. Esta frase (um grande poder acarreta uma grande responsabilidade), dita por Ben Parker ao seu sobrinho Peter, antes de este ser picado por uma aranha radioactiva e se transformar no Homem-Aranha, funcionou com um mantra para a vida do herói e foi frequentemente repetida por outros heróis da Marvel. E este axioma, que representa bem o facto desses poderes, que tanto podem ser uma bênção como uma maldição e distinguem esses heróis do resto da humanidade, não poderem ser utilizados de animo leve, acaba por balizar a actuação dos heróis da Marvel. Esta necessidade de os heróis não desperdiçarem os dons que os tornam únicos, está presente na maioria das histórias desta nova colecção da Marvel. Uma colecção de quinze volumes de capa dura, com histórias inéditas em Portugal, que o Público e a Levoir dedicam às personagens da Casa das Ideias que, desta vez, abandona as grandes sagas que reúnem diferentes heróis, para se centrar individualmente nos mais poderosos heróis do Universo Marvel.
Mas, como não há regra sem excepção, a colecção abre e fecha com duas sagas, que reúnem um grande número de heróis. A abrir temos uma saga épica assinada por Brian Michael Bendis, que já tinha escrito as sagas que serviram de fio condutor à colecção anterior (Invasão Secreta, Cerco e Vingadores vs X-Men) e que tem como protagonista os Vingadores em luta com Ultron, o poderoso robot que está no centro do segundo filme dos Vingadores. A fechar, temos a continuação do incontornável Marvels, de Kurt Busiek e Alex Ross, publicado na anterior colecção Universo Marvel, em que Busiek continua a contar a história do Universo Marvel na perspectiva do fotógrafo Phil Sheldon, com Jay Anacleto a substituir Alex Ross na arte.
O resto da colecção consiste no regresso dos poderosos heróis que já conhecemos e em três estreias, que serão analisadas em separado. Assim, regressa o Homem de Ferro, numa história clássica assinada por John Byrne e Paul Ryan em que Tony Stark enfrenta o Mandarim e Fin Fang Foom. Heróis clássicos como O Homem-Aranha, Justiceiro e Wolverine estão presentes em histórias em que o universo dos heróis é submetido à forte marca autoral de criadores como Todd McFarlane, Garth Ennis e Steve Dillon e Frank Cho. Ed Brubaker prossegue a sua passagem incontornável pelas aventuras do Capitão América, contando desta vez com a companhia de Steve McNiven (Guerra Civil, Wolverine: O Velho Logan) para construir uma dupla de luxo. Waren Ellis ocupa-se da nova vida dos X-Men, contando com o traço único de Simone Bianchi na arte. Peter David regressa ao Incrível Hulk para, ao lado de George Perez e Dale Keown, assinar duas histórias incontornáveis do crepúsculo do gigante verde. O Demolidor está de volta numa história que introduz um novo interesse romântico na vida de Matt Murdock e assinala a estreia de David Mack na personagem, contando com o virtuosismo de Joe Quesada nos desenhos e finalmente, o poderoso Thor prossegue as suas aventuras desenhadas por Olivier Coipel, contando com Matt Fraction, um dos mais talentosos e versáteis argumentistas da actualidade, no argumento.
Tal como os poderosos heróis da Marvel sabem estar à altura da responsabilidade que esses mesmos poderes acarretam, também o Público e a Levoir tinham a responsabilidade perante os leitores e fãs da Marvel, de apresentar uma quarta série que mantivesse, ou superasse, o alto nível das anteriores colecções dedicadas à Casa das Ideias. Perante a selecção dos títulos aqui apresentados e a qualidade dos nomes que os assinam, parece-me que não restam muitas dúvidas de que, mesmo sem grandes poderes, os editores estiveram mais uma vez à altura da sua grande responsabilidade…


NOVOS HERÓIS E NOVOS AUTORES

Embora, depois dos 45 volumes com histórias da Marvel publicados desde 2012, a grande maioria dos heróis da Casa das Ideias já seja bem conhecida dos leitores do Público, ainda há espaço nesta colecção para a estreia de três poderosos heróis, em volumes individuais. São eles, por ordem de entrada em cena, a Viúva Negra, Homem-Formiga e Gavião Arqueiro.

Viúva Negra 
Criada por Stan Lee, Don Rico e Don Heck em 1964, nas páginas do nº 52 da revista Tales of Suspense, onde enfrenta o Homem de Ferro, a Viúva Negra é Natasha Romanoff, uma espia soviética. Mas, anos depois, a Viúva acabaria por passar para o Ocidente, mudar de uniforme para o fato colante que hoje conhecemos e envolver-se sentimentalmente com alguns heróis, como o Gavião Arqueiro e o Demolidor. Além disso, tornou-se agente da S.H.I.E.l.D. e membro dos Vingadores, o grupo que reúne os mais poderosos heróis da Marvel.
O passado de Natasha como agente russa é explorado precisamente nas duas histórias do volume que lhe é dedicado, em que descobrimos que ela não foi a única Viúva Negra formada pelo Quarto Vermelho, um departamento secreto do KGB. É precisamente a relação entre Natasha Romanoff eYelena Belova, a sua sucessora, que está no centro dessas histórias.

Homem-Formiga
Criado por Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby em 1962, no nº 25 da revista Tales to Astonish, o Homem-Formiga original era Henry “Hank” Pym, um cientista que descobriu uma formula que lhe permite reduzir a sua massa e altura a dimensões microscópicas.
Mas Henry Pym foi apenas o primeiro Homem-Formiga, pois Scott Lang, um homem que roubou o fato de Homem-Formiga para poder salvar a vida da sua filha, acabaria por assumir o papel de Homem-Formiga, com a bênção do seu mentor, Hank Pym, o Homem-Formiga original. E é precisamente Scott Lang, o segundo Homem-Formiga, criado por David Micheliene e John Byrne em 1979, que é o protagonista do mais recente filme da Marvel, acabado de chegar às salas de cinema.

Gavião Arqueiro
Criado por Stan Lee e Don Heck em 1964, no nº 57 da revista Tales of Suspense, Clint Barton, o Gavião Arqueiro começou por ser um vilão, mas rapidamente se redimiu e tornou-se um dos mais antigos membros dos Vingadores, compensando a sua ausência de poderes especiais, com uma pontaria infalível com arco e flecha. Tal como aconteceu com a Viúva Negra, a sua presença nos filmes dos Vingadores contribuiu para aumentar exponencialmente a sua popularidade junto dos leitores da Marvel.
Nas premiadas histórias de Matt Fraction e David Aja com que se estreia nesta colecção, o destaque vai, não para o herói, Gavião Arqueiro, mas para o homem, Clint Barton, cujo dia-a-dia na cidade de Nova Iorque acompanhamos.

Mas não apenas de heróis se fazem as estreias desta colecção. Também há grandes autores, ou equipas criativas, cujo talento a dar vida aos poderosos heróis da Marvel podemos apreciar pela primeira vez em português nesta colecção. Mais uma vez, por ordem de entrada em cena:

Todd McFarlane
Este desenhador e argumentista de origem canadiana foi um dos fundadores da editora Image e criador da personagem Spawn, já adaptada ao cinema e à animação, mas a sua carreira começou em meados da década de 80, trabalhando tanto para a Marvel, como para a DC.
Foi precisamente a sua ligação ao Homem-Aranha, nos finais dos anos 80 que o tornou uma verdadeira estrela dos comics, graças ao seu estilo tão dinâmico e inovador, como pormenorizado. Tormento, a história desta colecção que escreveu e desenhou, permite perceber facilmente os motivos do extraordinário sucesso da sua inovadora versão do Homem-Aranha.

Garth Ennis e Steve Dillon
Nomes maiores dos comics de língua inglesa, o escritor irlandês Garth Ennis e o desenhador inglês Steve Dillon são conhecidos sobretudo pela sua colaboração na série de culto Preacher, mas Ennis, que é um dos mais produtivos argumentistas de língua inglesa, tem uma vastíssima carreira espalhada por editoras como a DC, Vertigo, Marvel, Avatar e Dynamite, entre (muitas) outras.
Esta história do Justiceiro, marcada por um humor muito negro, que volta a juntar os dois criadores britânicos, é um dos pontos mais altos da ligação de nove anos de Garth Ennis ao mais popular vigilante da Marvel.

David Mack e Joe Quesada
 O escritor e pintor americano David Mack tornou-se conhecido no mundo dos comics graças à série Kabuki, que criou, escreveu e desenhou, num estilo único, em que a pintura e a colagem se fundem com a Banda Desenhada.
Na história do Demolidor que assina nesta colecção, Mack alia-se a Joe Quesada, anterior editor-Chefe, actual Director Criativo da Marvel e extraordinário ilustrador, responsável pela recuperação da popularidade do Demolidor, através da Linha Marvel Knights de que foi editor, para juntos criarem uma história inesquecível, onde surge pela primeira Maya (Eco) Lopez, uma das mais carismáticas mulheres que passaram pela vida do herói cego.

Frank Cho
O ilustrador norte-americano de origem coreana, Frank Cho começou a sua carreira  na BD com a tira de imprensa University2  para o jornal da Universidade de Maryland onde estudou. Seguiu-se outra tira de imprensa, Liberty Meadows, que escreveu desenhou durante cinco anos, até se fartar da censura do editor e da pressão de ter produzir uma tira diária.
Embora já fizesse capas ocasionalmente para a Marvel e outras editoras, foi o seu trabalho na série Liberty Meadows que levou o editor Alex Alonso a convidá-lo a desenhar uma mini-série de Shana The She-Devil para a Marvel, o que lhe permitiu desenhar as duas coisas de que mais gosta: dinossauros e mulheres sensuais. E Shana é precisamente uma das protagonistas da história do Wolverine que assina nesta colecção, qua alia a aventura clássica à indiana Jones com elementos fantásticos, característicos do universo de Lovecraft, tudo servido pelo seu traço de grande elegância e sensualidade.

A COLECÇÃO

1 – Vingadores: A Era de Ultron - Vol. 1
23 de Julho
Argumento – Brian Michael Bendis
Desenhos – Bryan Hitch e Paul Jenkins
Ultron, a mais terrível das Inteligências Artificiais e um dos mais antigos inimigos dos Vingadores, destruiu o planeta Terra! Confrontados com o fim, um pequeno grupo de super-heróis tenta desesperadamente resistir. Luke Cage descobriu o segredo da vitória de Ultron, mas é Wolverine que terá de tomar a mais difícil e controversa das decisões. Uma decisão que poderá levar à criação de um novo Universo Marvel.
Brian Michael Bendis, narra esta saga grandiosa, ilustrada pelo talento ímpar de Bryan Hitch.


2  – Vingadores: A era de Ultron – Vol. 2
30 de Julho
Argumento – Brian Michael Bendis
Desenhos – Brian Hitch, Brandon Peterson e Carlos PachecoNa sequência do terrível ataque de Ultron, que comandou a destruição do planeta a partir de um futuro distante, os Vingadores têm de viajar no tempo para tentar salvar o seu mundo. Mais do que conseguir vencer o seu inimigo, os Vingadores terão de conseguir viver com as consequências das suas acções no passado, quando as linhas temporais colidirem entre elas até sobreviver apenas um Universo Marvel!
Com argumento de Brian Michael Bendis, Era de Ultron conta com a arte de Bryan Hitch, Brandon Peterson e Carlos Pacheco, nomes maiores dos comics americanos.
3  – Homem de Ferro: Semente de Dragão
06 de Agosto
Argumento –  John Byrne
Desenhos – Paul Ryan

O maior inimigo do Homem de Ferro, o Mandarim, surgiu mais poderoso que nunca, mas por trás do poder dos seus dez anéis, parecem erguer-se as sombras de dez dragões místicos... um para cada anel! Apresentando a origem de Fin Fang Foom, um dos vilões mais icónicos da Marvel, Semente de Dragão é uma saga clássica do Homem de Ferro com argumento de John Byrne e desenho de Paul Ryan e Mark Bright.


4  – Viúva Negra: O Manto da Viúva
13 de Agosto
Argumento – Devin Grayson e Greg Rucka
Desenhos – J. G. Jones
A vida de Natasha Romanov sempre foi muito movimentada - espia soviética, refugiada no Ocidente, assassina profissional e Vingadora, a sua carreira letal tornou-a famosa em todo o mundo. Mas agora, os seus dias como Viúva Negra podem ter chegado ao fim. Yelena Belova, a nova Viúva Negra, pretende reclamar o manto que ela acha que foi roubado à Mãe Rússia. A batalha das duas Viúvas vai levá-las das ruas geladas de Moscovo e dos desertos do Médio Oriente, às ruas de Nova Iorque.
Duas histórias assinadas por dois grandes argumentistas dos comics, Greg Rucka e Devin Grayson, com arte de Igor Kordey e J.G. Jones.
5  – Homem-Aranha: Tormento
20 de Agosto
Argumento  e Desenhos – Tod McFarlane
A vida corre bem ao Homem-Aranha, numa das mais invulgarmente estáveis fases da sua vida, mas velhos inimigos erguem-se novamente para destruir essa felicidade em Tormento. Ameaças vindas do passado do herói vão atacá-lo quando ele menos espera, mais selvagens e vingativas do que nunca, decididas não só a vencer o Aranha, mas a destruí-lo por completo.
Todd McFarlane, lendário artista e criador, assinala aqui a obra que não só ergueu o Homem-Aranha a novos níveis de popularidade nos anos 90, como também ajudou a mudar as regras do jogo da própria indústria dos comics.

6  – Justiceiro; A Ressurreição de Ma Gnucci
27 de Agosto
Argumento – Garth Ennis
Desenho –  Steve Dillon e Jimmy Palmiotti
Na sua cruzada implacável contra o crime, um dos mais coriáceos inimigos que Frank Castle, o Justiceiro, teve de enfrentar, foi a maquiavélica Ma Gnucci, líder da família Gnucci, uma das mais poderosas famílias mafiosas de Nova Iorque. Apesar de ter sido lançada para a jaula de um urso polar, de ter perdido braços e pernas e ter sido atirada para uma casa a arder, Ma Gnucci sobreviveu e está de volta para se vingar… e não veio sozinha.
Garth Ennis e Steve Dillon, a dupla responsável pela série de culto Preacher voltam a aplicar a sua receita de sucesso ao mais popular vigilante da Marvel, numa história tão violenta como divertida.

7  - X-Men: Caixa Fantasma
30 de Setembro
Argumento – Warren Ellis
Desenho – Simone Bianchi
Os X-Men já passaram por muitas peripécias e transformações, e depois da Feiticeira Escarlate ter reduzido drasticamente o número de mutantes no mundo, a sua posição parece cada vez mais delicada. Mas agora, com uma nova base de operações, um novo uniforme e uma equipa reformulada, vão ter de mergulhar numa aventura como nunca enfrentaram antes, que os levará de uma investigação policial em São Francisco a um cemitério de naves alienígenas em Wakanda, e quem sabe mais além...
Uma saga com argumento de Warren Ellis, um dos mais prestigiados escritores de comics da actualidade, e arte magnífica do italiano Simone Bianchi, desenhador de Wolverine: Evolução.


8  – Homem-Formiga: Um Mundo Pequeno
10 de Setembro
Argumento – Stan Lee e David Michelinie
Desenhos – Jack Kirby, John Byrne, Tim Seeley
O último herói da Marvel a chegar ao grande ecrã, tem aqui as suas origens e as suas mais emblemáticas aventuras recontadas para o público português. Génio ímpar, super-herói atormentado e ocasional vilão, Hank Pym pode não ser o mais poderoso nem o mais famoso dos heróis, mas poucos deixaram a sua marca no Universo Marvel como ele.
Reunindo o talento de Stan Lee, Jack Kirby, David Michelinie, John Byrne e Tim Seeley, este volume introdutório serve como mostruário do tipo de aventuras do Cientista Supremo da Terra, que provam que os homens, de facto, não se medem aos palmos.
9  –  Capitão América: Sonhadores Americanos
17 de Setembro
Argumento – Ed Brubaker
Desenhos -  Steve McNiven, Giuseppe Camuncoli
Steve Rogers volta finalmente a assumir o papel de Sentinela da Liberdade depois de uma longa ausência. Mas quando o funeral da sua antiga companheira Peggy Carter é interrompido por um ataque, o Capitão América vai ter de desvendar uma conspiração envolvendo um grupo de antigos camaradas de armas, que incluem Jimmy Jupiter, um jovem herói que era capaz de viajar para uma dimensão em que os desejos se tornavam realidade...
Ed Brubaker, argumentista de Soldado do Inverno, e Steve McNiven (desenhador de Wolverine: Velho Logan e Guerra Civil), mergulham-nos numa aventura que alterna entre o presente e o passado do Capitão América.

10  –  Wolverine: Ilha da Morte
24 de Setembro
Argumento  e Desenhos – Frank Cho
Wolverine acorda um dia na Terra Selvagem, onde contando apenas com a ajuda de Shana, a mulher-diabo, vai ter que enfrentar dinossauros, as tribos selvagens da ilha, gorilas gigantes e uma ameaça mortal vinda dos confins da galáxia.
Frank Cho, um dos mais populares desenhadores americanos da actualidade, empresta o seu traço único e sensual a esta história épica, onde a natureza é luxuriante, os cenários grandiosos, as mulheres são belas e os dinossauros assustadores.

11  –  Demolidor: Partes de um Todo
01 de Outubro
Argumento – David Mack
Desenhos – Joe Quesada, David Ross e Jimmy Palmiottti

O advogado cego Matt Murdock parece ter descoberto o amor da sua vida em Maya Lopez, uma bailarina surda. Só que, tal como Matt Murdock é o Demolidor, também Maya tem uma identidade secreta como Eco, uma lutadora mortífera que Wilson Fisk, o Rei do Crime, convenceu a matar o Demolidor
O pintor e escritor David Mack junta-se ao editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, numa espectacular aventura do homem sem medo, que explora de forma inovadora os limites da página de BD e da ligação texto/imagem.


12  –  Thor: Coração do Mundo
08 de Outubro
Argumento –  Matt Fraction
Desenhos – Olivier Coipel
Conflitos intergalácticos e ameaças apocalípticas não são estranhos ao Poderoso Thor, mas qualquer evento que traga a atenção do Surfista Prateado e a de Galactus a Midgard é motivo de preocupação. E, quando esta é direccionada para Asgard, torna-se um problema urgente.
Matt Fraction e Olivier Coipel, responsáveis pela revitalização de Thor em anos recentes, levam novamente o Deus do Trovão ao limite numa aventura épica na melhor tradição das sagas cósmicas da Marvel.
13  –  Gavião arqueiro: quem pelo Arco Vive
15 de Outubro 
Argumento – Matt Fraction
Desenho –  David Aja
Ele é um dos Heróis Mais Poderosos do Mundo, mas Clint Barton - o Gavião Arqueiro - nem sempre está de uniforme. Matt Fraction, uma das revelações dos comics americanos, mostra-nos as aventuras do Gavião quando não está a ser um super-herói. Este não é o Gavião Arqueiro dos Vingadores. É Clint Barton nas ruas de Brooklyn, a braços com a máfia russa e os seus vizinhos...
Nunca soube tão bem roubar aos ricos e maldosos para dar aos pobres, mas Clint Barton terá de saber distinguir o que um Vingador pode fazer, daquilo que um simples aventureiro pode ousar.

14  –  Hulk: Futuro Imperfeito
22 de Outubro
Argumento – Peter David
Desenhos – George Pérez e Dale Keown
O Incrível Hulk é o protagonista de duas histórias assinadas por Peter David, que projectam o futuro do Gigante Verde. Em Futuro Imperfeito, superiormente ilustrada por George Pérez, o  Hulk viaja para um futuro apocalíptico, onde tem que enfrentar o seu maior desafio… a versão futura de si próprio.
Em O Fim, ilustrada por Dale Keown assistimos a aquela que é literalmente a última aventura do herói, sozinho num mundo desolado, onde é o último ser humano vivo.

15  –  Marvels : Através da Objectiva
29 de Outubro
Argumento - Kurt Busiek
 Desenho – Jay Anacleto
A história do Universo Marvel volta a ser contada na perspectiva do fotógrafo Phil Sheldon, mas o futuro que se anunciava brilhante, deu lugar a um presente sombrio, em que personagens como o Justiceiro, Wolverine, ou o Motoqueiro Fantasma tornam cada vez mais ténue a fronteira entre os heróis e os vilões.
Kurt Busiek regressa ao universo do seminal e premiado Marvels, desta vez na companhia de Roger Stern e de Jay Anacleto (A Magia de Aria), para partilhar com os leitores a última reportagem de Phil Sheldon

13 comentários:

Optimus Primal disse...

Marvels nao é Mega Saga nem nunca vai ser,e The End ja saiu com o Hulk do JN,de resto bom texto e um ate sai nos meus anos,

Cesário disse...

A sério que estas são as capas dos livros? Não há uma única boa escolha que se destaque no universo de publicações que se pode encontrar numa banca. A do Homem Aranha então é horrível, mais parece uma vinheta interior e não mostra em nada o virtuosismo do autor MCFarlane. As ilustrações para as capas parecem ter sido escolhidas em cima do joelho. A de Gavião Arqueiro bem que podia ser uma das capas minimalistas da série original que prima por fazer do branco o farol que chama a atenção do comprador. Foram escolher uma capa alternativa que não corresponde em nada ao estilo e design da série em si.

Já nem falo dos títulos nas capas, porque desde a primeira série que tem vindo a decair em qualidade e esta última parece ter sido prendada com um especialista no uso do WORDART do Windows 95. Que a qualidade das histórias façam esquecer o amadorismo das capas.

Cesário

JML disse...

Optimus, a informação de que uma das histórias do Hulk não é inédita, está no texto que saiu no jornal, em nota, no fim do texto das páginas centrais. se carregares na imagem, dá para ver. Saltou ao fazer copy paste do texto para o blog. Vou corrigir. Quanto ao Marvels 2 ser ou não uma saga, temos opiniões diferentes...
Cesário. As capas desta colecção, tal como da colecção Novela Gráfica são do Silva! Designers, o atelier do Jorge Silva, um dos mais importantes e premiados designers portugueses.
Dito isto, também não gosto da capa do Homem-Aranha e acho as capas do Guardião arqueiro e do Wolverine desajustadas do conteúdo dos livros, mas desde a segunda série da Marvel que desisti de me chatear com a escolha das capas.

Jalti PT disse...

O livro do Hawkeye é o Vol.1: My life as a weapon, certo?

JML disse...

É esse mesmo! è um título altamente recomendável e o meu favorito desta colecção.

Wally West disse...

Porque é que o Público e a Levoir não adoptam simplesmente as capas dos respectivos Hardcovers e Paperbacks? Nada contra, mas algumas estão muito feias (tal como na colecção "Universo Marvel"). Falando na colecção "Universo Marvel", ainda bem que optaram por voltar ao preto na lombarda. O vermelho não ficou grande espingarda.
Boa selecção, especialmente o Hawkeye. Agora só falta os Inumanos do Paul Jenkins.

Jalti PT disse...

@JML Obrigado,já tinha anotado aqui pois tinha visto várias pessoas a escreverem boas coisas dele.
@Wally West Também preferia as capas originais que tendem a ser sempre melhores que estas mas desde que continuem a lançar coleções na nossa língua, tudo bem. Isso é que é importante.

JML disse...

@Wally West. Os Inumanos do Paul Jenkins teria que ser em dois volumes. É demasiado grande. Mas é uma boa hipótese quando sair o filme dos Inumanos.

@Jalti PT. Não te preocupes que não vão faltar colecções de BD na nossa língua. Da Marvel e não só...

Optimus Primal disse...

"Quanto ao Marvels 2 ser ou não uma saga, temos opiniões diferentes..."

As Mega sagas Da Marvel pos Marvel now foram na ordem Original Sin e Axis ano passado e este ano a nova Secret Wars 2015.Que são famosas por mudar tudo para sempre ou não,
Marvels e uma mini serie tal como Wolverine Origem 1 e 2.

Jalti PT disse...

@JML Ótimo, vendem assim tão bem? Pensei que o mercado não fosse assim tão grande.

Jalti PT disse...

@JML Porventura não tens a constituição do livro da Viúva Negra? Obrigado

JML disse...

Tenho. São duas mini-séries. Pale Little Spiders, do Greg Rucka e do Igor Kordey e itsy bitsy Spider, da Devin Grayson e do J G Jones.

Jalti PT disse...

@JML Obrigado, é pena que a Pale Little Spiders foque na nova black widow mas como é material da black widow penso que também irei adquirir.