segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O Regresso de Adèle Blanc-Sec


Depois das experiências da Bertrand, na década de 80 do século XX, e da Witloof, em 2003, já está nas livrarias a terceira tentativa de publicação em português da série "As Aventuras de Adéle Blanc-Sec", de Jacques Tardi, desta vez pela mão da Asa, que assim junta mais um clássico da BD ao seu bem recheado catálogo.
Apesar de ser a série mais popular de um dos mais prestigiados autores franceses de BD, Jacques Tardi, "Adéle Blanc-Sec" nunca conheceu em Portugal um sucesso sequer aproximado do obtido em França, o que fez com que as duas tentativas anteriores de publicar a série em Portugal, tenham fracassado comercialmente.

Daí a estranheza nesta aposta arriscada da Asa, ainda mais quando os volumes editados pela Witloof ainda se encontram nas livrarias a preço de saldo, mas que terá como possível explicação a tentativa de "apanhar boleia" da adaptação ao cinema feita por Luc Besson, que conheceu grande sucesso em França e que já está comprada para exibição em Portugal, mesmo que ainda não se saiba quando chegará às salas de cinema portuguesas...
Mas, considerações comerciais à parte, é de aplaudir a aposta da Asa numa excelente série, que recupera para a BD o mistério e o suspense dos folhetins do século XIX, com uma heroína, Adéle, com um comportamento muito à frente do seu tempo, que bebe, fuma e dispara com um homem.
O primeiro volume editado pela Asa, é um volume duplo que recolhe os dois primeiros álbuns da série, "Adèle e o Monstro" e " O Demónio da Torre Eiffel", em que Adèle enfrenta respectivamente, um pterodáctilo e uma seita de adoradores do demónio, que se escondia nas catacumbas de Paris. Para além da acção, do humor, e das peripécias rocambolescas, o trabalho de Tardi destaca-se pelo rigor da reconstrução histórica da Paris dos anos 10 do século XX, em que decorre a acção.

Agora, resta esperar que se cumpra o ditado, que diz que à terceira é de vez e que a edição da Asa consiga ter o sucesso que faltou às tentativas anteriores, de modo a podermos finalmente ler em português a totalidade das aventuras de Adéle, que em França conta já com nove álbuns publicados e um décimo (o volume final da série) a caminho.
(“Adele Blanc-Sec” Volume 1, de Jacques Tardi, Edições Asa, 98 pags, 21,70 €)
Versão integral do texto publicado no Diário As Beiras de 6/11/2010

2 comentários:

refemdabd disse...

Sim, faço votos também para ler os álbuns finais.

Optimus Prime disse...

"Daí a estranheza nesta aposta arriscada da Asa, ainda mais quando os volumes editados pela Witloof ainda se encontram nas livrarias a preço de saldo,"

Eu diria mais teimosia e casmurrice,mas pelo que vejo nas n livrarias tanto a nova versão como a velha não tem vendido muito,talvez quando a Asa editar tudo num pack tenham mais sorte ou nao.