quinta-feira, 26 de março de 2015

Colecção Novela Gráfica 5 - Beterraba: A vida numa Colher, de Miguel Rocha

MIGUEL ROCHA, UM AUTOR PORTUGUÊS 
NA COLECÇÃO NOVELA GRÁFICA 

Novela Gráfica – Vol. 5 
Beterraba: A Vida numa Colher
Argumento e Desenhos – Miguel Rocha
Quinta, 26 de Março
Por + 9,90€

Numa colecção que reúne o melhor da BD de autor a nível mundial, a presença portuguesa está assegurada por Miguel Rocha, autor de Beterraba: A Vida numa Colher, um livro poderoso, marcado pelas cores quentes do Alentejo, e o seu mais ambicioso trabalho. Realizado ao abrigo de uma Bolsa de Criação Literária do Ministério da Cultura, foi publicado originalmente em 2003, tendo arrebatado os prémios para Melhor Livro e Melhor Desenho no Festival de BD da Amadora de 2004 e sido publicado em Espanha e França. Mais de uma década depois, é finalmente reeditado, com uma nova capa, na colecção Novela Gráfica.
Beterraba é a história de Olegário, um homem que, perante um mundo que não lhe servia, decidiu fazer outro à sua medida. Um patriarca em luta contra a avareza do solo alentejano, que nada lhe permite cultivar e a crueldade do destino, que lhe nega o filho varão que tanto deseja, tentando moldar a terra que o rodeia à sua ambição, numa história simultaneamente épica e intimista, a meio caminho entre o neo-realismo nacional e o realismo mágico sul-americano, que Miguel Rocha conta em páginas de grande beleza, marcadas por uma utilização única da cor.
Nascido em Lisboa em 1968, Miguel Rocha só por volta dos 30 anos se sentiu impelido a fazer BD, mas isso não o impediu de construir uma importante carreira no género, onde ressaltam títulos como Salazar (com argumento de João Paulo Cotrim) e este Beterraba. Miguel Rocha é também um autor cuja obra está bastante ligada ao Público, pois para além de ter sido um dos autores a participar no projecto Vinte e Cinco, com que o Público assinalou os 25 anos do 25 de Abril, com O Museu (com argumento de João Miguel Lameiras e João Ramalho Santos), foi também neste jornal que Borda d’água, um dos seus primeiros trabalhos, foi publicado a cores. Também por isso, a sua presença nesta colecção em que o Público e a Levoir dão a descobrir aos leitores portugueses o melhor da Novela Gráfica, surge como lógica e natural.
Publicado originalmente no jornal Público de 20/03/2015

2 comentários:

Vasco Tomás disse...

Excelente blog, por isto: ·

Repositório de imagens, sobretudo de banda desenhada, acompanhadas de textos que as comentam e contextualizam, marcando a sua importância bem como a dos respectivos criadores.

Embora seja um leigo neste assunto, sente-se ao seguir a exposição dos textos do autor, João Miguel Lameiras, estarmos em presença de alguém que alia a paixão pelos géneros a um profundo conhecimento dos mesmos, que comunica a um público mais vasto com uma linguagem rigorosa e acessível.

A prova de que um blog pode ter um alcance pedagógico junto dos leitores, ajudando-os a avaliar as obras em análise e a formar o seu gosto estético!

JML disse...

Muito obrigado pelo simpático comentário, Vasco! Apareça mais vezes no blog.